Escolha uma Página

Falando sobre ervas medicinais e seus poderes

Sabemos que a mãe natureza nos proporciona uma infinidade de plantas com valores medicinais, onde muitas pesquisas comprovam suas propriedades benéficas. Porém, vale ressaltar, que algumas plantas fazem mal à saúde e por isso não devemos fazer uso indiscriminado desta terapia. O que precisamos fazer é procurar sempre uma orientação de um profissional da área. Não me vai sair por aí tomando qualquer tipo de chá pois você pode acabar tomando uma espécie parecida com a qual você quer e acabar se enganando. Muitas delas são consumidas à base da extração de seus óleos, outras in natura, como outras, em chá. Seguem algumas dicas sobre as ervas medicinais e seus poderes!

Existem 2 tipos de preparos de chá que acho interessante mostrar, que são: por infusão ou cocção:

  • Infusão: Consiste em se despejar água fervente sobre a planta e depois abafar por uns 15 minutos. Este processo é utilizado para flores, folhas e também para ervas aromáticas, pois se as fervermos as essências poderão volatilizar (perder-se pela ação do calor), causando a perda de sabor e poder medicinal do chá.
  • Cocção: Consiste em se cozinhar a planta. Este processo deve ser restrito a raízes, cascas e sementes e a fervura pode variar de 3 a 15 minutos.

Pode-se tomar várias xícaras do chá por dia, de preferência longe das refeições, a não ser que o uso do chá seja exatamente para estimular funções digestivas. Os chás geralmente não precisam ser adoçados. Em alguns casos, porém, pode-se usar o mel quando se quiser aproveitar suas propriedades medicinais (gripes, tosses, etc), mas só devemos adoçar depois de coado, quando o chá já estiver morno, nunca antes, pois o calor destrói o poder medicinal do mel. Nunca use um chá mais de 24 horas depois de preparado, pois ele entra em processo de fermentação (mesmo mantido em geladeira). Prepare a quantidade suficiente para um dia apenas. Nunca tome o mesmo tipo de chá por tempo prolongado porque ele não responde mais ao tratamento. Caso faça por 1 mês no mês seguinte mude de chá.

Normalmente utilizamos o metal para fazermos o chá, mas ao contrário do que se pensa, pode causar alterações no efeito e no sabor do chá. Use um recipiente de vidro, barro, louça.

Agora que vocês já sabem como se preparar um chá direitinho, selecionei 10 tipos de plantas e para que servem:

1. Agrião

O agrião é um excelente anti-inflamatório das vias respiratórias, muito indicado nas bronquites crônicas; também é diurético, trata de aftas, gengivites, acne, eczemas. Pode ser consumido em saladas, batidos com suco ou chá (1 colher de sopa de folhas secas para 1 xícara de chá de água fervente, 3 x ao dia).

2. Alfazema

A alfazema é muito utilizada para quem está com conjuntivite, inflamação na bexiga, cistite, bronquite, queimaduras e enxaqueca. O uso em excesso de chá irrita o estômago.

3. Alecrim

Rico em óleos essenciais como limoneno e cânfora, o alecrim tem hoje seu uso medicinal mais comum em compressas para aliviar contusões e hematomas. Diminui as dores provocadas por doenças reumáticas e articulares.

Em pessoas sensíveis, pode irritar a pele quando usado topicamente. Seu óleo jamais deve ser engolido e, em altas dosagens, é abortivo. Quem é epilético não pode usar a erva, principalmente no difusor.

4. Alho

O alho é tiro-e-queda contra o colesterol alto, atua como expectorante e antisséptico e, de quebra, é capaz de aumentar a imunidade e aliviar problemas circulatórios. Possui vitaminas como A, B1, B2 e C, além de minerais como enxofre e iodo. Quando o bulbo é triturado, um de seus compostos, o aminoácido aliína, acaba resultando na produção da alicina, substância que dá o cheiro característico e que, acredita-se, seja uma das maiores responsáveis pelos seus propagados poderes. Se consumido cru a chance de câncer é mais remota segundo pesquisas recentes.

5. Arnica

É raro encontrar quem nunca ouviu falar da famosa pomadinha de arnica para tratar um machucado, principalmente aqueles que deixam belas manchas roxas. A fama remonta os tempos das nossas avós e já ganhou comprovação científica: a arnica funciona mesmo como um santo remédio nesses casos. Possui uma substância chamada quercetina, responsável por aumentar a resistência dos vasos e a irrigação sanguínea. Por isso o coágulo vai sendo removido, apagando a mancha roxa. Já inolina, componente que faz dupla com a quercetina, alivia a dor.

6. Sucupira

Além de fornecer madeira para a construção civil, a semente da sucupira é eficiente no tratamento do reumatismo, artrites e as raízes do bulbo são eficazes no tratamento da diabete e problemas ósseos.

7. Guaco

Estudos mostraram que o guaco funciona como broncodilatador e expectorante, sendo amplamente utilizado no combate a doenças respiratórias, como gripe, dor de garganta e bronquite.

8. Cupuaçu

O consumo do cupuaçu é altamente recomendado, uma vez que se trata de um alimento bastante nutritivo. Ele é rico em ferro, fósforo e proteínas, que contribuem para a formação das células; possui alta concentração de vitaminas C, que melhora o sistema imunológico e combate a gripe; também possui vitaminas do complexo B, que funcionam como tonificante e auxiliam na formação das hemáceas; e contém taninos, que combatem as inflamações.As formas de preparo variam muito: algumas são cozidas, outras podem ser misturadas com a comida, de algumas fazemos chás ou óleos essenciais. O importante é que, independente do uso que façamos, saibamos boas formas de manipular tais plantas medicinais.

9. Alcachofra

Além de ter propriedades medicinais, a alcachofra tem excelentes usos na culinária. Contém muito ferro e cálcio, repondo sais minerais no organismo. É também muito indicado diabetes, hipertensão, obesidade, reumatismo. Dela usamos as folhas, as raízes e as brácteas.

10. Arruda

É normalizadora do ciclo menstrual. A arruda tem um cheiro muito agradável, mas carrega propriedades tóxicas. Indicadas também no combate às dores, inflamações, asma, bronquite, insônia, reumatismo, flatulência, flebite, afecções do fígado, afecções da pele, afecções intestinais, parasitismo interno e externo (sarna, piolhos e vermes), compulsão sexual.

Bom meninas, se eu ficasse aqui no computador o dia todo não conseguiria enumerar a quantidade de plantas e seus benefícios tamanha a riqueza da nossa flora. Deixei algumas dicas sobre as ervas medicinais e seus poderes, mas lembrem-se sempre de procurar a ajuda de um profissional para obter melhor resultado sem correr riscos e causar algum dano à sua saúde.

Posts Relacionados

Tendência Outono-Inverno 2017 – Cabelos Cabelos: tendência Outono-Inverno 2017 Porque será que a cada mudança de estação dá aquela vontade incontrolável de mudar o visual. Eu, pelo menos, m...
Como cuidar dos pés ressecados Como cuidar dos pés ressecados? Muitas vezes por falta de tempo, de costume, esquecemos que nossos pés merecem cuidados especiais. E agora na estação...
Como armazenar verduras e legumes? Um dia desses fui dar uma espiadinha na geladeira da casa da minha mãe e pude ver legumes e verduras estragando! Logo vi que minha mãe estava precisan...

Receba nossa Newsletter

Inscreva-se para receber nossa Newsletter e fica por dentro de dicas de moda e bem estar!

A gente dá pitaco em tudo: roupa, cabelo, perfume, maquiagem, fitness, viagem e horta.

E por aí vai...

Sua inscrição foi um sucesso!